Buscar
  • Bruxo dos Ventos

A TERCEIRA LENTE

Atualizado: 12 de Mai de 2019


Aos olhos do poeta com clareza

revelam-se as florências pequeninas.

Latentes lá no pólen, opalinas

ao vento que passeia em sutileza.


E vê detrás ainda da beleza,

a vaporosidade sibilina.

Que oculta à claridade matutina

eflui seu sol com toda estral grandeza.


Oh dádiva enxergar! Pois enxergar

é ter também o olhar dentro do ouvido.

E na insuficiência dos sentidos


forjar novas retinas, transmutar.

Pois qualquer invisível percebido

convém portanto em si descortinar.


C.S.

34 visualizações

+55 75 99291-1101

©2019 por SONS DE MERCÚRIO.